Doe

Recursos anticorrupção e militarização da política socioambiental na Amazônia

13/08/2020, às 9:28 (atualizado em 13/08/2020, às 15:08) | Tempo estimado de leitura: 2 min
Por Por Alessandra Cardoso, Leila Saraiva, Livi Gerbase e Tatiana Oliveira, assessoras políticas do Inesc
O conjunto dos dados orçamentários reunidos neste estudo, oriundos da Petrobras e destinados à Amazônia, traz elementos que nos parecem relevantes para uma melhor compreensão da recente estratégia de militarização da política socioambiental na região e suas múltiplas consequências

Muito tem sido dito sobre “militarização” da política socioambiental na Amazônia brasileira. Em linhas gerais, ela tem sido entendida como uma estratégia de reordenamento da presença do governo federal na Amazônia a partir de uma centralidade pensada e operada desde o Ministério da Defesa. A presente publicação tem como propósito evidenciar a decisão política do governo de alocar 84% dos recursos da Lava Jato destinados ao combate ao desmatamento na Amazônia no ministério da Defesa, a serviço de tal estratégia.

Trata-se, como será mostrado, da centralização na Defesa de recurso orçamentário “extraordinário”, em detrimento do seu uso para reforçar a atuação do Ibama, do ICMBio e da Funai, órgãos que, com mandatos distintos e com suporte da Polícia Federal, compartilham do papel de fiscalização ambiental com base em capacidades e estratégias que se mostraram eficazes na história recente de combate ao desmatamento.

O conjunto dos dados orçamentários reunidos neste estudo, oriundos da Petrobras e destinados à Amazônia, traz elementos que nos parecem relevantes para uma melhor compreensão da recente estratégia de militarização da política socioambiental na região e suas múltiplas consequências

Downloads

Recursos anticorrupção e militarização da política socioambiental na Amazônia

Download

Categoria: Publicação
Compartilhe

Conteúdo relacionado

  • Fernando Augusto (Ibama/Agência Brasil)
    PLOA: 5 coisas que você deve saber sobre o...
    O Inesc (Instituto de Estudos Socioeconômicos) analisou a…
    leia mais
  • Foto: Markus Spiske no Pexels
    Manifesto do Grupo Carta de Belém critica ...
    Às vésperas da 26ª Conferência das Nações Unidas…
    leia mais
  • Meio ambiente no PLOA 2022 – Nota té...
    Nesta nota técnica, o Inesc (Instituto de Estudos…
    leia mais
  • Mulheres Amazônidas: novo ciclo de debates
    Entre agosto e outubro o Inesc (Instituto de…
    leia mais
  • Valter Campanato/Agência Brasil
    COP 26: o avesso, do avesso, do avesso 
    Há poucos meses da realização da Conferência do…
    leia mais