Doe

Nota de solidariedade ao povo Guajajara

02/11/2019, às 19:00 (atualizado em 02/11/2019, às 19:11) | Tempo estimado de leitura: 2 min
Inesc manifesta preocupação com a situação dos defensores de direitos humanos no Brasil e presta solidariedade ao povo Guajajara. País está entre os que mais matam ambientalistas no mundo
Foto: Patrick Rainaud

O Instituto de Estudos Socioeconômicos (Inesc) manifesta preocupação pela frágil situação dos defensores de direitos humanos – que vivem hoje, no Brasil, sob forte ameaça e risco de morte. A emboscada que, em 1° de novembro de 2019, foi preparada contra o grupo de guardas florestais indígenas, “Guardiões da Floresta”, e contra o Povo Indígena Guajajara, resultando no assassinato de Paulo Paulino Guajajara, é expressão de uma sociedade convulsionada pelo desmonte deliberado das políticas públicas e socioambientais.

Além disso, os ataques reiteradamente vocalizados pelo governo contra os indígenas e a política indigenista brasileira estimulam os conflitos e a violência no campo e na floresta. Nunca é o bastante lembrar que o Brasil carrega a vergonha de estar no ranking dos países que mais matam ambientalistas no mundo.

Por tudo isso, nos somamos às vozes que vêm a público exigir respeito aos direitos indígenas, povos originários da nossa terra. Nem uma gota de sangue indígena a mais. Toda solidariedade ao povo Guajajara!

Categoria: Notícia
Compartilhe

Conteúdo relacionado

  • Vídeo: Caatinga, hierarquias e pandemias
    “Nós, para vivermos de forma integrada, para termos…
    leia mais
  • Livro Mulheres amazônidas: ecofeminismo, m...
    Após promover um circuito de lives com mulheres…
    leia mais
  • Mulheres amazônidas: ecofeminismo, mineraç...
    Após promover um circuito de lives com mulheres…
    leia mais
  • Foto: Ingrid Ãgohó Pataxó/ Fonte: Cimi
    Funai gastou apenas 52% dos recursos para ...
    Levantamento inédito do Inesc (Instituto de Estudos Socioecnômicos)…
    leia mais
  • Foto: Ingrid Ãgohó Pataxó/ Fonte: Cimi
    Mesmo com pandemia, governo gastou menos c...
    A chegada da pandemia nos territórios indígenas encontrou…
    leia mais