Doe

Maior festival de mulheres negras da América Latina promove ‘esquenta’ na Cidade Estrutural

24/07/2017, às 12:45 | Tempo estimado de leitura: 6 min
Evento desta terça-feira (25/7) celebrará o Dia da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha com atividades culturais, roda de conversa e exposição no Coletivo da Cidade, parceiro do Inesc.

O Festival Latinidades, maior evento de mulheres negras da América Latina, promove nesta terça-feira (25/7) um ‘esquenta’ na Cidade Estrutural com uma extensa programação para celebrar o Dia da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha. Fruto da parceria entre o Festival, Oxfam, Inesc, Coletivo da Cidade, Ação Educativa, Criola, Fase, Ibase e Instituto Pólis, o Esquenta Latinidades levará apresentações artísticas, exposição, discotecagem, sarau, atividades infantis e roda de conversa sobre igualdade de gênero e raça às mulheres da Estrutural e adjascências, que nem sempre têm condições de participarem de eventos e atividades realizadas no Plano Piloto de Brasília.

As atividades do Esquenta começam às 15 horas e vão até às 19h no Coletivo da Cidade, que atende crianças e adolescentes e atua como importante espaço de convivência comunitária e capacitação profissional para os moradores da Estrutural.

O Festival Latinidades, que está completando 10 anos de atividades, começa na quinta-feira (27/7) com programação no Museu Nacional e Funarte, e em outros pontos da capital. O tema deste ano é “Horizontes de liberdade: afrofuturismo nas asas da Sankofa. O festival promoverá encontros que dão visibilidade à produção artística, cultural, política e intelectual de mulheres negras pelo mundo. Veja a programação completa aqui.

A programação tem início na Estrutural com uma roda de conversa com mulheres que atuam na luta pela igualdade de gênero e raça: Dyarley Viana, assessora do Inesc; Joyce Fernandes, cantora, turbanista, professora de História e idealizadora da página Eu, Empregada Doméstica; Lúcia Xavier, coordenadora geral da ONG Criola; e Martinha do Coco, uma das vozes culturais mais fortes do DF e entorno – ela fará uma apresentação depois para os presentes.

A programação conta ainda com a intervenção artística da Cia Bisquetes, companhia de teatro da Cidade Estrutural e a primeira de Brasília composta por gays, lésbicas e transexuais negras.

Outro destaque da programação será o sarau “O futuro em nossas mãos” que contará com a participação do Hub das Pretas, coletivo que atua para construir referências boas para outras mulheres e meninas negras.

Confira abaixo a programação completa:

15h – Recepção, credenciamento, lista de presença.
– Discotecagem com Selektha Joy
– Abertura da Exposição “A Cidade é feminina”.
– Espaço Erezinho

15h30 – Intervenção – Cia Bisquetes

15h40 – Papo Preto Periférico – “Conhecer o passado é fortalecer o presente e garantir o futuro”.
– Dyarley Viana (Inesc)
– Joyce Fernandes / Preta Rara (Cantora, militante, turbanista e professora de História)
– Lúcia Xavier (Coordenadora Geral de Criola)
– Martinha do Coco (Cantora)

17h20 – Discotecagem – Selektha Joy + Mc’s Helen Nzinga e Lidia Dallet.

17h40 – Martinha do Coco

18h30 às 19h – Sarau – “O futuro em nossas mãos” – Hub das Pretas

Serviço:

Esquenta Latinidades – roda de conversa, sarau, apresentação artística, exposição e discotecagem.
Local: Coletivo da Cidade – Estrutural –  Q: 3, Conj 11, Área Especial 2 Cidade Estrutural, DF
Horário: das 15 às 19 horas

Leia também:

Evento Latinidades tem prévia nesta terça-feira

Vamos falar sobre Gênero, Raça e Etnia?

Se interessou pelo tema? Inscreva-se para receber nosso boletim por email!

Categoria: Notícia
Compartilhe

Conteúdo relacionado

  • Lula na avenida Paulista depois do primeiro turno, 02 de outubro de 2022.
    Lula reúne as condições para eleger-se pre...
    Ontem, 02 de outubro de 2022, aconteceu o…
    leia mais
  • Análise sobre a presença de militares e re...
    Esta nota do Inesc, em parceria com o…
    leia mais
  • Maioria entre candidatos com nomes de carg...
    Seja para atrair um grupo de eleitores ou…
    leia mais
  • Brazil’s Energy Matrix and the Paris...
    Desculpe-nos, mas este texto está apenas disponível em…
    leia mais
  • Matriz energética brasileira no contexto d...
    Em 2016, o Brasil apresentou, no âmbito do…
    leia mais