Haz un donativo

Funai sofre com cortes no orçamento e ingerência política

16/06/2016, às 4:12 PM | Tiempo estimado de lectura: 2 min
Ampla reportagem da Agência Pública sobre a precária situação da Fundação Nacional do Índio.

Restrições orçamentárias, déficit de servidores, judicialização das demarcações de terras e muita pressão política vêm asfixiando a Fundação Nacional do Índio (Funai) e impedem o órgão cumprir sua função constitucional, revela ampla reportagem da Agência Pública.

A reportagem cita levantamento feito pelo Inesc sobre o atual quadro de funcionários efetivos da Funai, mostrando que o órgão desempenha atualmente suas atividades com apenas 36% de sua capacidade. Além disso, o orçamento vem sofrendo seguidos cortes desde 2011 – este ano, houve uma redução de 23% em relação ao total de R$ 653 milhões autorizado pelo Congresso. Essa redução atinge principalmente as políticas públicas destinadas aos povos indígenas.

“O orçamento da Funai revela na prática que há uma inconsistência entre o discurso de respeito à proteção dos povos indígenas e a prática que é viabilizada pela política pública”, afirma Alessandra Cardoso, assessora política do Inesc.

Todos os entrevistados pela Agência Pública – entre ex-presidentes do órgão, representantes de movimentos sociais e organizações da sociedade civil e os próprios indígenas -, concordam que tanto o orçamento como o quadro de funcionários deveriam ser no mínimo duplicados para que a Funai pudesse «fazer uma agenda digna», conforme diz o último presidente do órgão, João Pedro Gonçalves, exonerado em junho pelo governo interino de Michel Temer.

Leia aqui a íntegra da reportagem A Funai Pede Socorro.

Categoría Notícia
Comparte

Contenido relacionado

  • Foto: José Cruz/Agência Brasil
    Orçamento secreto é controlado por pequeno...
    Disculpa, pero esta entrada está disponible sólo en…
    lea mas
  • Perfil dos eleitos nas Eleições de 2022
    Disculpa, pero esta entrada está disponible sólo en…
    lea mas
  • Equipe do Inesc na COP 27: Iara Pietricovsky, Tatiana Oliveira, Leila Saraiva, Cássio Carvalho e Livi Gerbase.
    COP 27 – Apesar do pouco avanço glob...
    Disculpa, pero esta entrada está disponible sólo en…
    lea mas
  • COP 27: Brasil precisa fazer uma transição...
    Disculpa, pero esta entrada está disponible sólo en…
    lea mas
  • Estudo lançado na COP 27 revela que Brasil...
    Disculpa, pero esta entrada está disponible sólo en…
    lea mas