Doe

Coletivo da Cidade conta com sua ajuda para manter atendimento a jovens da Estrutural (DF)

29/03/2017, às 13:05 (atualizado em 24/07/2019, às 15:56) | Tempo estimado de leitura: 4 min
Instituição perdeu equipamentos e materiais em roubo no final do ano passado. Doações, ação de voluntários e apoio de parceiros como o Inesc mantêm as atividades.
Fotos crianças do Coletivo da Cidade

O Coletivo da Cidade está em campanha para manter suas atividades de atendimento socioeducativo a crianças e adolescentes na Cidade Estrutural (DF) e conta com sua ajuda. Com custos mensais que chegam a R$ 20 mil, o Coletivo sofreu um grande baque no final do ano passado, devido a um roubo em que levaram praticamente todos os equipamentos e materiais da instituição. Com apoio de voluntários e instituições parceiras como o Inesc, o Coletivo da Cidade prosseguiu com suas atividades. Mas as doações são imprescindíveis.

“Tudo o que era possível passar por uma porta, eles levaram. Computadores, notebooks, utensílios de cozinha, eletrodomésticos”, lembra Jaqueline Sousa, coordenadora de atividades pedagógicas do Coletivo, em entrevista ao portal G1. Ela, porém, afirma que isso não vai impedir a continuidade do trabalho. “Podemos até reduzir as nossas atividades. Mas não vamos fechar. Nossa atividade é também de resistência.”

A instituição oferece atendimento educativo no período do contraturno escolar a crianças e adolescentes de 6 a 17 anos. Atualmente, são 120 pessoas beneficiadas em aulas de estimulo à literatura, artes plásticas, música e dinâmicas de cooperação, convivência e valorização do espaço.

No site e nas redes sociais – onde é possível obter informações como ser um voluntário e doar equipamentos –, os membros lançaram uma campanha para coletar material escolar. Objetivo é garantir material para 150 crianças e adolescentes.

Leia também:

Jovens do Coletivo da Cidade descobrem o xadrez como atividade esportiva e educativa

Movimento Nossa Brasília vai revelar as muitas cidades da capital federal

As cidades, para serem vivas e democráticas, precisam oferecer mobilidade urbana de qualidade para seus cidadãos e cidadãs, e também incentivá-las a ocupar os espaços públicos, trocando ideias e experiências de como construir uma cidade mais justa, democrática e cidadã. Para isso, o Inesc incentiva e promove discussões temáticas sobre sustentabilidade, democracia, direitos, igualdade, raça, gênero, mobilidade, agricultura urbana e gestão solidária de resíduos sólidos.

Vamos falar sobre Direito à Cidade?

Se interessou pelo tema? Inscreva-se para receber nosso boletim por email!

Categoria: Notícia
Compartilhe

Conteúdo relacionado

  • Projeto Onda é reconhecido pelo CNJ com Pr...
    O Projeto Onda: Adolescentes em Movimento pelos Direitos,…
    leia mais
  • Foto: Miracena Araujo
    Carta Compromisso pela Educação de qualida...
    Pelo menos 130 candidatas e candidatos a cargos…
    leia mais
  • Atuação da Rede de Ativistas pela Educação...
    No Brasil, a Rede de Ativistas pela Educação…
    leia mais
  • Foto: Webert da Cruz
    Trabalho infantil e orçamento público: inv...
    E duas crianças se encontraram Uma dentro, outra…
    leia mais
  • Um salve de mudança – a caminhada do...
    O livro Um salve de mudança - a…
    leia mais