Doe

Acordo de comércio entre Mercosul e União Europeia é pauta da Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados.

06/04/2022, às 17:04 (atualizado em 08/04/2022, às 11:24) | Tempo estimado de leitura: 4 min
Representando a sociedade civil brasileira, o Inesc aponta a importância de incluir o Acordo na agenda da próxima campanha eleitoral. 
Na foto estão os paricipantes da reunião
Inesc representa a sociedade civil brasileira na Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados, em reunião temática sobre o Acordo Comercial Mercosul. Foto: Tiago Rodrigues/Amigos da Terra Brasil.

A Frente Brasileira Contra o Acordo Mercosul-UE e Mercosul-EFTA tem alertado a sociedade civil sobre potenciais impactos para os países do Mercosul, caso esses tratados sejam ratificados e tem defendido a necessidade de um amplo debate democrático sobre o tema. Outro importante passo nesse sentido foi dado dia 29 de março, quando o Inesc (Instituto de Estudos Sociais e Econômicos) representou a sociedade civil brasileira na reunião temática Mercosul-UE da Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados.

O encontro contou com a participação de Fernanda Melcchiona, líder da bancada do Psol na Câmara,  Carlos Veras, líder da minoria e de Miguel Urbán Crespo, eurodeputado da Frente de Esquerda no Parlamento Europeu. “A abertura do legislativo à discussão de temas internacionais é de extrema importância. Hoje, a política internacional se debruça cada vez mais sobre decisões que afetam o cotidiano da vida de pessoas e comunidades. O Miguel é uma liderança jovem que tem atuado há muitos anos na agenda comercial envolvendo a União Europeia e o Mercosul. Para nós, da sociedade civil brasileira, ele é um aliado estratégico”, explicou Tatiana Oliveira, assessora política do Inesc.

Na ocasião, foram entregues duas cartas aos presentes. A primeira delas, da Frente Brasileira Contra o Acordo União Europeia – Mercosul e EFTA – Mercosul, é um documento assinado por mais de 200 organizações, que convoca os candidatos do próximo ciclo eleitoral a debaterem a agenda de política externa em suas campanhas.

Na Carta aberta aos candidatas/os ao Congresso Nacional e ao Executivo Federal, as organizações argumentam que: “como uma política pública, a agenda comercial também deve estar submetida ao debate com a população e a regras de transparência, de modo a que o poder corporativo não seja o único a se pronunciar sobre temas pertinentes”. Para as organizações signatárias: “esse é o momento de cobrar de parlamentares, membros do Executivo, candidatos, partidos e formuladores das políticas suas posições e concepções sobre esses temas”.

Já a Carta do Observatório do Clima pede melhorias na proposta da União Europeia para regulação da importação de desmatamento oriunda das commodities agrícolas brasileiras. As 34 organizações que assinaram o documento receberam positivamente a iniciativa da União Europeia, mas apontam que a proposta precisa avançar, incluindo, por exemplo, outros produtos além dos previstos e exigindo o respeito aos direitos humanos.

O acordo

O acordo de livre comércio de nova geração inclui, além de regras alfandegárias, provisões no âmbito dos direitos humanos, democracia, desenvolvimento, meio ambiente, cooperação, trabalho e emprego, gênero, etc. Em reunião em abril, a Frente se reuniu com parlamentares brasileiros para apresentar as principais preocupações da sociedade civil brasileira com a ratificação dos tratados. Na ocasião, defendeu que os acordos apresentam um caráter neocolonial, na medida em que o Mercosul vende basicamente produtos primários aos dois blocos europeus, em troca de abrir seus mercados de manufaturados, serviços e compras públicas, além de garantir a propriedade intelectual e os investimentos aos europeus

 

 

Categoria: Notícia
Compartilhe

Conteúdo relacionado

  • “Funai se transformou em Fundação Anti-ind...
    Sob o governo Bolsonaro, a Fundação Nacional do…
    leia mais
  • Fundação Anti-indígena: um retrato da Funa...
    Este documento, produzido pelo Inesc e pela associação…
    leia mais
  • Agência Brasil (CNA/Wenderson Araujo/Trilux)
    Inesc discute proposta de regulamento euro...
    A União Europeia colocou em discussão uma proposta…
    leia mais
  • Inesc representa a sociedade civil brasileira na Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados, em reunião temática sobre o Acordo Comercial Mercosul. Foto: Tiago Rodrigues/Amigos da Terra Brasil.
    Acordo de comércio entre Mercosul e União ...
    A Frente Brasileira Contra o Acordo Mercosul-UE e…
    leia mais
  • Quem vai pagar a conta pela estabilização ...
    Os preços dos combustíveis e gás de cozinha…
    leia mais