Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Ferramentas Pessoais
Seções
Você está aqui: Página Inicial Notícias Notícias Gerais 2017 Janeiro Estudo da Oxfam aponta concentração absurda de riqueza nas mãos de poucos bilionários pelo mundo
Você está aqui: Página Inicial Notícias Notícias Gerais 2017 Janeiro Estudo da Oxfam aponta concentração absurda de riqueza nas mãos de poucos bilionários pelo mundo

Estudo da Oxfam aponta concentração absurda de riqueza nas mãos de poucos bilionários pelo mundo

Publicado em 16/01/2017 15:40

Combater a sonegação fiscal e reformar a tributação para redistribuir parte dessa riqueza são caminhos fundamentais para reduzir a desigualdade.

Reportagem publicada nesta segunda-feira (16/1) pelo jornal Folha de S. Paulo revela que os oito homens mais ricos do planeta concentram o mesmo patrimônio de 3,6 bilhões de pessoas - a metade mais pobre do mundo. A informação consta do relatório Uma economia humana para os 99%, divulgado pela Oxfam nesta segunda no Fórum Econômico Mundial de Davos, na Suíça.

Segundo o relatório da Oxfam, estamos produzindo riqueza como nunca, mas ela está se concentrando nas mãos de um pequeno grupo de milionários - o tal 1% da população. A renda desse grupo aumentou 182 vezes mais do que a dos 10% mais pobres entre 1988 e 2011, revela o estudo.

"Os números mostram uma distorção do mercado provocada por essa concentração de riqueza, que aumenta a pobreza e piora o desempenho geral da economia", diz Katia Maia, diretora-executiva da Oxfam Brasil.

Uma forma importante de se inverter essa concentração abusiva de renda seria por meio de uma reforma tributária, promovendo a redistribuição de parte dessa riqueza para as pessoas mais pobres, afirma Katia Maia, citando estudo do Inesc sobre desigualdade e injustiça tributária, que revela como a isenção fiscal de lucros e dividendos também ajuda a concentrar renda - em 2013, essa isenção chegou a R$ 79 bilhões.

Outra maneira de se combater a concentração de renda seria acabar com a sonegação fiscal - no Brasil são sonegados quase R$ 500 bilhões anualmente.

Leia aqui a reportagem completa da Folha de S. Paulo.

Clique aqui para acessar o estudo do Inesc Desigualdade e Injustiça Tributária, de Evilásio Salvador.

Que tal falarmos um pouco sobre Justiça Fiscal?

Quer saber mais sobre esse tema? Clique aqui e inscreva-se para receber nosso boletim!

Ações do documento
Apoio Institucional
  • apoio18.png
  • apoio19.png
  • apoio13.png
  • apoio10.png
  • logoCEA.png
  • apoio9.png
  • apoio6.png
  • logosnf.png
  • logobrot.png