Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Ferramentas Pessoais
Seções
Você está aqui: Página Inicial Notícias Notícias Gerais 2011 Setembro Presidente da CCJ do Senado teme atraso nas discussões do projeto do novo Código Florestal
Você está aqui: Página Inicial Notícias Notícias Gerais 2011 Setembro Presidente da CCJ do Senado teme atraso nas discussões do projeto do novo Código Florestal

Presidente da CCJ do Senado teme atraso nas discussões do projeto do novo Código Florestal

Publicado em 08/09/2011 11:07

Matéria retirada do portal da Agência Brasil no dia 8 de setembro de 2011

Marcos Chagas
Repórter da Agência Brasil

Brasília – Dificilmente, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado votará o projeto de mudanças no Código Florestal Brasileiro no próximo dia 14. Segundo o presidente da comissão, Eunício Oliveira (PMDB-CE), questões de mérito "polêmicas" incluídas no texto pelo relator Luiz Henrique da Silveira (PMDB-SC) podem gerar atraso na discussão. De acordo com Eunício, a possibilidade de construção de estádios de futebol e obras de infraestrutura para a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016 em áreas de proteção permanente (APPs) é uma dessas questões.
O senador lembra que a competência da CCJ restringe-se ao debate da constitucionalidade e admissibilidade das matérias. “Os debates de mérito devem ser realizados pelas comissões específicas”, explica. No caso do Código Florestal, essas questões serão analisadas nas comissões de Agricultura, Ciência e Tecnologia (CCT) e de Meio Ambiente.

“O problema é que o relator Luiz Henrique introduziu em seu relatório novidades como a dos estádios [construção em APPs], além de suprimir e colocar uma série de artigos que estavam na proposta da Câmara”, acrescenta o presidente da CC, que é contra a permissão de retirada de vegetação das APPs e a anistia a produtores rurais.

Eunício Oliveira diz ainda que, “apesar de ser muito competente no assunto”, o colega de partido (Luiz Henrique) introduziu “coisas polêmicas”, em que chegar a um ponto comum demandará muito tempo. Na terça-feira (13), véspera da data prevista para a votação, a CCJ realizará audiência pública com juristas para debater as mudanças que o Congresso Nacional pretende promover no atual Código Florestal.

Quanto à possibilidade de anistia para produtores que desmataram áreas proibidas, o presidente da CCJ avisa que votará contra e diz que o Congresso precisa chegar a um meio termo de modo que quem desmatou não seja punido com prisão e tenha um prazo para recompor essas áreas em suas propriedades. “Para isso, é preciso criar condições para esses produtores.”

Edição: Nádia Franco

Ações do documento

Comentários (0)

Apoio Institucional
  • apoio20.png
  • apoio18.png
  • apoio19.png
  • logobaixos.png
  • apoio13.png
  • apoio12.png
  • apoio10.png
  • apoio8.png
  • logoCEA.png
  • apoio9.png
  • apoio7.png
  • apoio6.png
  • apoio4.png
  • logosnf.png
  • logobrot.png